83 Matching Annotations
  1. Oct 2021
    1. Maturação

      aqui já se observa a produção de lã. Quando o cordeiro nasce, os folículos primários já estão sendo produzidos, porém boa parte dos secundários ainda está sendo maturado. Nutrição inadequada afeta a qualidade dos pelos nesta fase, no começo de vida. Este prejuízo não pode ser recuperado posteriormente, a lã não será produzida adequadamente. Filho de ovelha adulta o efeito materno permanece com ele até o fim da vida. Indivíduos gêmenos produzem cerca de 10% a menos de lã. Ovelha com parto gemelar produz mais leite. Filho de borrega produz menos lã

    2. Estado reprodutivo

      Se a ovelha passou ou não por gestação durante o ano. Produção de lã: Ovelha seca>gestação simples>gestação gemelar *apesar da menor produção, é sempre vantagem gestação gemelar.

    3. Diferenciação

      Não é tão afetada pela nutrição

    4. Efeito materno

      efeito da mãe sobre a produção de lã futura do filho

    5. Tamanho

      machos são maiores, e sua exigência é menor quando pensado em reprodução

    6. Idade

      O animal em crescimento produz mais lã, depois conforme vai envelhecendo a produção vai diminuindo.

    7. Hipotálamo

      sendo estimulado há a liberação de TRH, que age sobre a hipófise anterior, liberando TSH, que atua na tireóide, produzindo tiroxina T4

    8. Clima (?)

      Temperatura e precipitação pluciométrica Afeta tando a nutrição quanto a sanidade.

    Annotators

    1. caráter da lã

      Lã de caráter maior significa que ela tem mais ondulações e elas são mais regulares.

    2. Ondulações:

      Quanto maior o número de ondulações, mais fina é a lã.

    3. Idade

      o comprimento geralmente é máximo com 1 ano

    4. Comprimento

      Sempre se referindo ao crescimento de 12 meses

    5. Época do ano

      a lã cresce durante todo o ano, porém em algumas estações do ano ela crece mais do que em outras. No inverno ela cresce menos e é mais fina, no verão ela cresce mais e é mais grossa. No outono e primavera estes valores são intermediários.

    6. Finura:

      Varia com a idade, sexo e nutrição

    7. Quanto menor os folículos pilosos menor será a fibra.

    8. Finura

      é uma das principais propriedades da lã, é dada pelo diâmetro médio da fibra. Muito influenciada pela genética.

    9. Medula

      Pode ou não ocorrer, é apenas ar ou queratina esponjosa

    10. Córtex

      A parte do paracórtex tem mais enxofe, que puxa mais. A parte mais externa tem menos enxofre, por isso há ondulações

    11. Córtex

      é formado por células alongadas (parte em tom de azul os dois), são chamadas de células corticais que são formadas por macrofibrilas, dentro delas há as microfibrilas, que são formadas por protofibrilas que são formadas por queratina.

    12. Cutícula

      Quando as fibras são mais finas, a cutícula tem células bem juntas. Nas lãs mais grossas, existem mais células da cutícula, que estão mais espalhadas, é mais fácil de ser sentida e mais áspera.

    13. Medula

      pode estar presente no centro da fibra, nem sempre tem.

    14. Cutícula

      Camada de proteção da fibra

    15. A lã sintética é muito poluente em sua produção, aumentou proporcionalmente sua utilização.

    16. Sintéticas

      São de origem de fibras do petróleo

    17. Regeneradas

      coisas da natureza que foram transformadas/processadas.

    18. Artificiais

      Não são encontradas na natureza, são fabricadas a partir de um subproduto

    Annotators

    1. Banheira sarnicida

      Outro problema é a sarna. É mais comum afetar os animais lanadas. O tratamento tem que ser feito, geralmente são realizados por banhos de imersão, aspersão pode funcionar para animais deslanados ou recentemente tosqueados. Ideal é tratar a sarna preventivamente. No tratamento são feitos 2 banhos, um antes da tosquia e outro após cerca de 3 semanas da tosquia.

    2. Curral de manejo

      Um outro grande problema que acomete os ovinos são problemas de casco (foot root). Na imagem é mostrado o pedilúvio, que faz com que os animais passem por ele ao chegarem, tem a ideia de fazer um tratamento preventivo ou curativo. O mais comum é colocar ele ao longo do brete central. Normalmente tem uma altura de 15cm, é colocado água com o produto de tratamento (geralmente formol ou sulfato de cobre) nele quando vai fazer algum tipo de tratamento (ovinos não gostam de água). Principal sintoma de problemas de casco é manqueira, quando começam jé é feito o tratamento preventivo. O animal tem que ficar no máximo por 1 min com os cascos na água. O tratamento curativo é trocado a água cerca de 1x por semana.

    3. Curral

      Curraletes: divisões para manejo dentro do curral Em um curral de manejo a metragem é de meio m2 por animal

    4. Solário

      Recomendados quando os animais vão ficar confinados por muito tempo

    5. Aprisco

      Ripas de 2,5 cm a 5 de largura e distanciada 1,5cm Não é obrigatório uso de piso ripado. Concreto pode também, mas se o animal for ficar continuamente é necessário o uso da cama.

    6. Aprisco

      Galpão para os animais. Ajuda na questão de roubos ou predadores, ou para confinamento. Animais de elite. Aprisco precisa ser elevado para limpeza das fezes, quanto mais alto, mior o custo.

    7. Creep-grazing

      Utiliza-se pastagem só para os cordeiros, diferente do creep feeding que só fornece ração. A área é projetada apenas para que os cordeiros tenham acesso.

    8. Creep-feeding

      Comedouto privativo para os cordeiros. Fornecido por volta dos 10 dias, coloca os animais maiores para que os pequenos aprendam. Comida com no mínimo 15% de proteína Vantagem: melhor desenvolvimento do cordeiro, possibilida fazer o desmame precoce, pode ser realizado quando há falta de comida.

    9. Área de descanso central

      Ajuda a controlar verminoses. Recomenda-se que o animal não fique mais do que 5 dias no mesmo piquete. As larvas do vermes são facilmente mortas pelo sol, por isso a importância do pastejo rotacionado, para que quando o ovo eclodir na forragem, não haja mais animais nesta área.

    10. Sombra natural

      é recomendado colocar a sombra em local diferente do bebedouro e do salgueiro, para incentivar o animal a caminhar mais.

    11. bebedouro

      Precisam ser limpos pelo menos 1 vez na semana.

    12. Cerca elétrica

      precisam ser planejadas para os ovinos. 1 único fio não funcionará muito bem, o recomentdado é pelo menos 2, com distância de por volta 30cm Se o fio pegar só na lã, o animal não toma choque. Ideal introduzir logo após a tosquia, para animais lanados. Para que eles aprendam.

    13. Cerca de arame liso

      Distância do balancim não pode ser maior que dois metros animal passa.

    14. Aguadas

      Ovinos aproveitam MUITO a água do alimento e consomem muito a água do orvalho. apesar disso, é importante ter o bebedouro pois ele pode produzir menos sem acesso a água.

    15. Instalações

      As mais utilizadas são as cercas

    1. East Friesian

      Raça muito antiga, também produz lã, mas de pior qualidade. Produz muito leite, mas come muito.

    2. Lacaune

      Existem a linhagem para leite e para a carne, mas principalmente para leite. Médio porte para grande corte. Produção de leite de 6 a 8 meses, produzem muito leite por dia nos dois primeiros meses. dps quase nada. Leite dessa raça geralmente não é para tomar, sim para queijos e iogurtes

    3. Bergamácia Brasileira

      Orelhas bem caidas. Barriga desprovida de lã, o que é bom para facilitar o acesso ao úbere

    4. Karakul

      Raça importada para o Brasil, do Usbequistão. Animal com bom desempenho. Principal enfoque: Boa produção de pele Principalmente a pele do cordeiro. Breitschwanz: pele neonatos Astrakan: pele até 3 dias Persiana: pele 20 dias

    5. Raças Rústicas para produção de carne e pele

      Animais deslanados geralmente poduzem peles de melhor qualidade

    6. Romanov

      Raça russa. Produz partos gemelares em abundância, são muito precoces

    7. • Cariri

      Cruzamento entre morada nova e santa inês (?)

    8. Rabo Largo

      Animais de garupa gorda, com pelagem normalmente branca ou vermelha. Porte pequeno ou médio. Rústica.

    9. Morada Nova

      Surgiu no Nordeste, no Ceará. Animal com a cor vermelha predominante

    10. Somális Brasileira

      Veio do Nordeste. Animal branco de cabeça preta, deslanada. Garupa gorda.

    11. Crioula Comum

      Não tem muito padrão

    12. Crioula Fronteira

      animal de lã mais grossa, que serve para artesanato e fica muito bem utilizada e cadeiras, poltronas... Normal ter mais de um par de chifres

    13. FronteiraSerrana (preta)Zebua (Zebura) (presépio)Comum

      Animais de pqeueno porte, resistentes

    14. Crioula

      Animais pequenos e resistentes, com bastante rusticidade

    15. Santa Inês

      Raça um pouco maior, de maior exigência

  2. Sep 2021
    1. Corriedale

      Suarda pode ser mais amarelada, a sujeira até sai, mas esse amarelado não. Não tem problema, mas limita a utilização do fio.

    2. Corriedale

      raça da Nova Zelândia, duplo propósito. Produz carne, a qualidade da lã é menor. Considerada lã média. Busca-se animais dessa raça que não tenham tanta lã na cabeça, pois o desempenho dos que tem é menor.

    3. deal ou Polwarth

      Características muito parecidas com o Merino, porém não tem chifres e dobras. lã mais parecida com o merino forte

    4. Merino Australiano

      pele rosada, mucosa rosada. Não é recomendado que a lã cresça abaixo da linha dos olhos, ou seja, no rosto. Aventais, dobras, pregas: abaixo do pescoço normal na raça. Chifre espiralado de cor âmbar igual aos cascos. 3,5 - 5Kg de lã (lã de velo: excluí a da cabeça, da barriga e do joelho para baixo, lã de garra: pata, barriga, cabeça) 7 - 8 cm de crescimento da lã por ano

    5. Merino Vermont

      Não existem mais animais assim, apesar de com essas dobras produzir mais lã a tosquia desses animais é muito mais complicada o que gastava mais tempo, animais mais susceptíveis a parasitas, produziam mais suardas (sujeira) o que dava mais prejuízo, lã mais irregular.

    6. Merino Australiano

      Gosta de climas secos: 400 a 500mm de umidade Quanto maior a umidade mais problemas de verminose e de casco esse animal apresenta. Testosterona é responsável pelo crescimento dos chifres - animais que são castrados não desenvolvem.

    7. Merino precoce: produz lã e carne

    8. Grupo Merino

      Animal com lã de boa qualidade

    9. Raças para a produção de lã fina: diâmetro pequeno e lã de boa qualidade

    10. RAÇAS COM REGISTRO GENEALÓGICO NA ARCO

      27 raçãs no Brasil no registro genealógico, divididas pela aptidão zootécnica

    11. aptidão principal da raça

      lã, carne, leite, mista..

    1. Capão

      Carneiro que foi castrado, quase não existe mais.

    2. Carneiro

      Entrou em reprodução deixa de ser borrego e vira carneiro

    3. Ovelha

      Animal adulto, se torna ovelha no momento em que parir. Caso nunca pariu, se torna ovelha depois que trocar dentes, por volta de ansos.

    4. Borrego/borrega

      Depois da primeira muda de dentes. Há locais em que é sinônimo de cordeiro/cordeira

    5. Cordeiro/cordeira

      É cordeiro ou cordeira até a primeira muda de dentes

    6. Afastamento dentário

      Ocorre conforme os dentes se desgastam. As pinças primeiro e vai de acordo com a troca dentária. Diminui a eficiência de apreensão. Pode passar pela genética, geralmente as mães assim são descartadas.

    7. Desgaste dentário

      Este desgaste pode ser mais ou menos acentuado de acordo com a alimentação que o animal recebe, ocorre por não ter dentes na parte de cima, principalmente os animais de pasto. Ovinos preferem pasto mais baixo Solo arenoso desgasta muito mais que o argiloso

    8. dentes

      Os dentes de leite são bem menores que os permanentes.

    9. trocas

      É o mais importante de ser avaliado, existem diferenças em relação as trocas dentro dos grupos de ovinos. Dá para ter a noção da idade do animal ao olhar para os dentes, isso vai de acordo com o número de dentes trocados que ele apresenta. Exemplo: divide o número de dentes por dois tem a idade. Trocou só as pinças, tem dois dentes = 1 ano 4 dentes = por volta de 2 anos 6 dentes = 3 anos 8 dentes ou boca cheia = pelo menos 4 anos Depois da troca dos dentes fica muito difícil de avaliar a idade do animal.

    10. avaliar

      Animais são mais precoces na muda dentária

    11. Dentes incisivos

      Os ovinos geralmente não nascem com os incisivos, eles vão se desenvolvendo a medida que eles crescem.

    12. Tipo e número de dentes

      Ovinos possuem 32 dentes, os incisivos são os da frente. Incisivos só na parte de baixo (mandíbula e arcada inferior), assim como em todos os ruminantes Arcada inferior: incisivos, pré-molares e molares Ovinos não possuem os dentes caninos

    13. AVALIAÇÃO DA IDADE PELA DENTIÇÃO EM OVINOS

      Marcação da idade não é feita por ferrro quente, geralmente são utilizados brincos, colares, marcação a tinta (tatuagem dificilmente será perdida). Idade também pode ser identificada pelos dentes.

    1. apomítico tetraploi-de natural.

      O que isso significa? Apomítico: formação assexual da semente Tetraploide natural: ?

    Annotators